Passeios
Beber na Vinícola
Beber em casa

Vinho rosé só se bebe no verão?

Vinho rosé só se bebe no verão?

Apr 28, 2021

Apr 28, 2021

Última edição May 4, 2021

Última edição May 4, 2021

Criado por

Henrique Kochenborger

Os conteúdos postados na seção "A Pietra não entende nada de vinho" expressam não somente as dúvidas da Pietra, mas também o que julgamos ser as dúvidas de várias outras pessoas que estejam iniciando a se interessar, ler e beber vinho. Não espere análises aprofundadas, teorias e viés técnico em nada. Aqui trazemos o básico para entender melhor o que estamos tomando.

"A-do-ro vinho rosé. Por mim eu tomava o ano todo."

A pergunta que fica já de início é: porque não tomar vinho rosé o ano todo? Até onde nós temos conhecimento não existe uma lei que diga que garrafas de rosé só podem ser abertas no verão, ou que quando começa o inverno ficam permitidos apenas tintos encorpados.

Não são regras, são mitos. E hoje, mais do que nunca, nós bem sabemos que mitos não existem.

Enquanto houver vinho, haverá gente c*gando regra.

Então, amigos, esses folclores que não fazem sentido algum ficarão (hoje e sempre) do lado de fora desse post. Sejam bem-vindos ao Wine Locals, onde a única regra é: cada um bebe o que gosta. E o que a Pietra gosta é de beber vinho rosé.

A Pietra não entende nada de vinho - Episódio 9: A-do-ro vinho rosé

Os vinhos rosés tem como característica principal a acidez e a leveza. Falando um pouco mais sério agora, talvez por isso são vinhos que combinam mais com o verão, o que não quer dizer que não caiam superbem no inverno.

Como se faz vinho rosé?

Existem vários métodos de elaboração.

  • Sangria: durante a produção do vinho tinto, é retirado o vinho rosé - cuja cor ainda não é tinta devido ao pouco tempo em contato com as cascas. Assim se tem um rosé de uvas plantadas e colhidas para a produção de um vinho tinto.

  • Maceração: maceração é a etapa em que o mosto (suco) fica em contato com os sólidos do vinho, incluindo as cascas, responsáveis pela coloração. A maceração curta é hoje a mais utilizada para a produção dos rosés, na qual o mosto fica em contato com as cascas por apenas algumas horas.

  • Assemblage ou corte: é basicamente a mistura de um vinho branco com um vinho tinto. Tradicionalmente os Champagnes Rosé são produzidos assim, vinhos tranquilos não muito.

AQUI VAMOS FAZER UMA RODADA DE MITOS E VERDADE SOBRE O VINHO ROSÉ

Sobre o vinho rosé ser uma mistura de vinho branco com vinho tinto

É verdade em parte. Existem vários métodos de elaboração de vinho rosé e um deles é esse que falamos aqui acima, a mistura de um vinho branco e um pouco de vinho tinto. Esse método é bastante tradicional na produção de champagnes, mas não muito na produção de vinhos tranquilos. A grosso modo - atentem, chatos de plantão, a grosso modo significa que isso não é uma regra - esse processo de elaboração produz champagnes rosé magníficos e vinhos tranquilos de baixa qualidade.

Sobre o preconceito com o vinho rosé

Verdade. Durante bastante tempo o vinho rosé foi elaborado como um subproduto do vinho tinto, ou seja, das uvas que se elaboravam vinhos tintos se retirava uma quantidade de vinho com pouco tempo de contato com as cascas (que dão a cor ao vinho), de maneira que aí se tinha um vinho rosé. Assim, os vinhos rosé não nasciam de uvas específicas para sua produção.

O que acontece é que uma das primeira etapas da elaboração do vinho é a seleção das uvas, onde serão plantadas, etc. Ora, se a gente pensa em uvas específicas para vinhos tintos, para vinhos brancos e para espumantes, o vinho rosé não poderia ser diferente, certo?

O fato é que ainda existem vinhos que são produzidos assim. Mas, ao mesmo tempo, os vinhos rosé de maior qualidade são aqueles cujas uvas são selecionadas para a elaboração de rosé.

Rosés são vinhos leves para beber no verão

Mito, em parte. A maioria dos vinhos rosé têm como características básicas frescor e acidez. Porém, alguns deles - como os rosatos, que basicamente são como os italianos chama seus rosés - são vinhos com mais corpo, mais personalidade e também mais cor. Não é raro que os rosatos italianos sejam rosa pink e até um vermelho rubi. A cor geralmente indica um perfil de sabor do vinho; assim, os rosés mais escuros tendem a ter mais corpo e mais sabor de fruta. Os rosés clarinhos que a gente vê tanto no Pinterest e que tem tudo a ver com as festinhas na piscina podem entrar nas estações mais quentes. Os rosés mais escuros, que vão cair muito bem com um risoto ou embaixo das cobertas na frente da televisão, vão seguir te acompanhando durante o frio.

Fala, Pietra! Partiu beber vinho rosé o ano todo?

Partiu! Amei saber mais sobre essa bebida que eu A-M-O. Para mim é rosé o ano todo sim e ai de quem reclamar kkk Incrível que o vinho rosé não é só feito da mistura de vinho branco e tinto. Obrigada Wine Locals!

Quando falamos aqui que A Pietra não entende nada de vinho, o nosso objetivo é conversar com você, que também não entende nada de vinhos. A melhor parte disso tudo é que vinho é o nosso assunto preferido, e sempre que alguém quer conversar a respeito ou fazer perguntas, a gente aqui tá dentro!

Se você gostou desse, tem outros posts com as dúvidas da Pietra:

Episódio 1: Bag in box

Episódio 2: Espumantes

Episódio 3: Vinho Verde

Episódio 4: Como usar o abridor

Episódio 5: 7 mentiras que a Pietra já ouviu a respeito de vinho

Episódio 6: Qual a diferença entre enólogo e sommelier?

Episódio 7: Taninos, o que são? De onde vêm Do que se alimentam?

[Episódio 8: Quanto tempo dura o vinho depois de aberto?]https://www.wine-locals.com/conteudo/quanto-tempo-dura-o-vinho-depois-de-aberto

Quer mais dicas?

Deixe seu e-mail aqui que te enviamos varias dicas e sugestões para viver o que há de melhor no mundo do vinho!

Nome

E-mail

Quer mais dicas?

Deixe seu e-mail aqui que te enviamos varias dicas e sugestões para viver o que há de melhor no mundo do vinho!

Nome

E-mail

Links úteis
Informações de Contato

Fale com a gente através do email: oi@wine-locals.com

Parceiros oficiais:
Apoio:

© 2021 Wine Locals, todos os direitos reservados