Passeios
Beber na Vinícola
Beber em casa

Quanto tempo dura o vinho depois de aberto?

Quanto tempo dura o vinho depois de aberto?

Apr 19, 2021

Apr 19, 2021

Última edição Apr 22, 2021

Última edição Apr 22, 2021

Criado por

Henrique Kochenborger

Se você é novo por aqui, vamos te explicar quem é a Pietra: ela é a mais nova do time do Wine Locals e começou a beber há pouco tempo. Assim, as dúvidas que surgem dela nas reuniões via Zoom e no grupo de WhatsApp nós respondemos aqui, na esperança de estar ajudando mais e mais pessoas com as mesmas dúvidas.

A pergunta é: quanto tempo dura um vinho depois que abrimos a garrafa?

Bem, toda garrafa de vinho é individual, basta você querer. Partindo desse princípio, na mão de muitos de nós, é difícil que uma garrafa dure mais de 2 ou 3 horas depois de aberta.

Mas não é uma regra e as variáveis são muitas. Tem dias em que uma taça parece o bastante (a famosa "uma taça de vinho por dia") e tem também aquela garrafa que a gente abre depois de já ter aberto outras garrafas. Fato é que às vezes sobra vinho. E aí?

Aí eu não sei onde foi parar a rolha, eu ganhei uma tampa de brinde numa vinícola que eu não lembro onde guardei, era tampa de rosca e acabou indo fora. A Pietra, como vários de vocês que estão lendo, trouxe as dúvidas: vai virar vinagre? Tenho que tomar amanhã?

Calma, Pietra. É bem mais simples do que aparece.

A Pietra não entende nada de vinho - Episódio 8: quanto tempo dura o vinho depois de aberto?

O vinho começa seu processo de deterioração no momento em que se abre a garrafa. Pode ser um bom caminho para fazer um paralelo com a vida, sobre a efemeridade das coisas, discutir se todo começo é o início do fim e etc., mas vamos deixar essa conversa para quando estivermos ao vivo, depois da segunda ou terceira garrafa - não vemos a hora.

Aqui vamos nos fixar nos aspectos mais práticos. E, na prática, quando o vinho entra em contato com o oxigênio, começa o processo de oxidação, que não é de todo mal. Por exemplo: a expressão clássica deixar o vinho respirar nada mais é que abrir o vinho alguns minutos antes de consumi-lo e deixar que ocorram interações entre os compostos do vinho e a atmosfera. Ao deixar a bebida em contato com o oxigênio, as reações químicas que acontecem alteram aromas, sabores e texturas do vinho.

Nesse momento, outra expressão clássica de se ouvir é que o vinho abre, ou seja, evoluem suas características, principalmente as de aroma. E já que estamos falando de clássicos, saca aquela girada do vinho na taça? Adivinha só: oxigenação. Quanto mais vinho em contato com a atmosfera externa, mais compostos dele passam por essa evolução.

Abrimos o vinho, ele respirou. Bebemos o vinho, ele sobrou. E agora?

Deu, temos uma garrafa com vinho pela metade. Alguma tampa se faz necessária. A própria rolha do vinho, as tampas de pressão à venda em várias lojas especializadas, vinícolas e também em supermercados, enfim. Tudo menos colocar uma colher no gargalo da garrafa. A última alternativa é guardar o vinho aberto.

Como regra geral, o vinho vai tampado para dentro da geladeira na vertical. Desse modo, menos vinho fica em contato com o oxigênio dentro da garrafa. Com esse mesmo fim, existem várias ofertas de bombas de vácuo para retirar o oxigênio de dentro da garrafa.

Vinhos tintos

Os tintos mais encorpados, tipo um Malbec ou um Tannat, duram uma média de 3 a 4 dias na geladeira. Os tintos mais leves, como um Merlot ou um Pinot Noir, duram até 3 dias. Como uma regra geral, dá para pensar: quanto maior a concentração de taninos, um conservante natural presente no vinho, maior a durabilidade dele depois de aberto.

Vinhos brancos

Os brancos mais encorpados, que passam por barricas de carvalho, ficam mais tempo em contato com o oxigênio (devido à porosidade da madeira das barricas) e, assim, tendem a durar menos tempo. Eles têm durabilidade de 2 a 3 dias na geladeira, com tampa. Os brancos mais leves e também os vinhos rosé têm durabilidade de até 3 dias, também com tampa e na geladeira.

Espumantes

A média de duração de uma garrafa aberta de espumante dentro da geladeira é de no máximo 2 dias. Os espumantes elaborados por método Tradicional tem uma maior durabilidade do que os espumantes elaborados por método Charmat. Isso porque os aromas marcantes dos espumantes de método tradicional são menos voláteis do que os aromas cítricos e florais dos espumantes de método Charmat. No caso de espumantes é imprescindível usar uma tampa específica para que a bebida não perca o gás.

E como eu vou saber que um vinho está estragado?

Os vinhos que ficam abertos além do tempo indicado começam a perder muito de seus aromas e sabores. Os compostos químicos voláteis que formam essas características se perdem, deixando o vinho simples, sem personalidade alguma. Não significa que o vinho vá fazer mal, apenas vai perdendo a sua intensidade.

Um medo comum que as pessoas têm é que o vinho vire vinagre. Apesar de um vinho cujo tempo de consumo passou ter aromas que remetam a vinagre, é difícil que um vinho vire naturalmente vinagre. Isso porque para virar vinagre o líquido deve ter contato com alguma bactéria. Assim, o cheiro pode até ser do vinagre, mas não vai ser a melhor alternativa para temperar a salada.

Mesmo assim, garrafas de vinho abertas na geladeira podem sempre encontrar um uso na cozinha. Espumantes, vinhos brancos e rosés vão para marinadas e risotos. Os tintos fazem bons molhos para carne de panela.

Fala, Pietra! Que tu achou? Tá craque no calendário de quando abrir e quando terminar cada garrafa de vinho?

"Incrível! Eu nunca imaginei que cada tipo de vinho tinha um "prazo de validade" diferente. Como sou mais fã de vinho branco, já memorizei aqui hehe. Além disso, adorei as dicas do que eu posso cozinhar com eles caso esteja chegando o prazo. Obrigada Wine Locals!"

Quando falamos aqui que A Pietra não entende nada de vinho, o nosso objetivo é conversar com você, que também não entende nada de vinhos. A melhor parte disso tudo é que vinho é o nosso assunto preferido, e sempre que alguém quer conversar a respeito ou fazer perguntas, a gente aqui tá dentro!

Se você gostou desse, tem outros posts com as dúvidas da Pietra:

Episódio 1: Bag in box

Episódio 2: Espumantes

Episódio 3: Vinho Verde

Episódio 4: Como usar o abridor

Episódio 5: 7 mentiras que a Pietra já ouviu a respeito de vinho

Episódio 6: Qual a diferença entre enólogo e sommelier?

Episódio 7: Taninos, o que são? De onde vêm Do que se alimentam?

Quer mais dicas?

Deixe seu e-mail aqui que te enviamos varias dicas e sugestões para viver o que há de melhor no mundo do vinho!

Nome

E-mail

Quer mais dicas?

Deixe seu e-mail aqui que te enviamos varias dicas e sugestões para viver o que há de melhor no mundo do vinho!

Nome

E-mail

Links úteis
Informações de Contato

Fale com a gente através do email: oi@wine-locals.com

Parceiros oficiais:
Apoio:

© 2021 Wine Locals, todos os direitos reservados