Passeios
Beber na Vinícola
Beber em casa

A Pietra não entende nada de vinho - Episódio 2: Espumantes!

A Pietra não entende nada de vinho - Episódio 2: Espumantes!

Mar 9, 2021

Mar 9, 2021

Última edição Jul 19, 2021

Última edição Jul 19, 2021

Criado por

Henrique Kochenborger

"Eu só sei que Moscatel é mais docinho e que Brut é mais seco, mas tem muitos tipos, uns que eu nunca tinha nem ouvido falar"

Pessoal, se vocês chegaram até aqui pelo Instagram quer dizer que vocês foram minimamente impactados com o fato de que: a Pietra não entende nada de vinhos. Além de minimamente impactados, nosso objetivo é que mais pessoas se reconheçam na Pietra e no atual estágio dela como tomadora de vinho, que é iniciante: começou a pouco e sente vontade de entender melhor o que está bebendo - até para saber escolher o que ela gosta.

Nesse episódio vamos falar de espumantes! Eeee! A ideia aqui é te ajudar a Pietra e você a entender o básico para saber escolher na hora de comprar/beber/aceitar mais um gole quando o garçom vier servir e também para saber eliminar as opções que não te agradam.

ESTE POST É PARA VOCÊ QUE, ASSIM COMO A PIETRA

  • Um dia foi comprar um espumante numa loja online, entendeu um total de zero coisas das que estavam escritas a respeito deles e foi na sorte;
  • Num dia de patroa foi escolher um espumante no jantar e só sabe que os preços são diferentes, de resto...
  • Vai no mercado e tudo que vê na seção de espumantes são GARRAFAS.

ESTE POST NÃO É PARA VOCÊ QUE:

  • Sabe tudo sobre vinho;
  • Já entende de espumantes num nível aprofundado;
  • Toma uma taça e já sai falando sobre pera, maçã verde, melão e jasmim.

Então, se você quer saber um pouco de tudo ou de tudo um pouco sobre espumantes, vamos lá.

A Pietra não entende nada de vinho - Episódio 2: Espumantes!

Como o que nos move é a curiosidade, foi falando com a Pietra a respeito de espumantes que ela manifestou algumas dúvidas. Na verdade, ela manifestou um conhecimento: "Eu vou no que dizem que é mais docinho, mas é o MAXIMO q eu sei kk" e foi daí que veio a ideia desse segundo episódio. É para que gosta de espumante, mas se sente um pouco perdido nos tipos, no que é mais doce, nos que é mais seco... Um guia básico. A Pietra pergunta, a gente responde.

O QUE É ESPUMANTE?

Pietra, espumante é um vinho que passa por duas fermentações. A uva fermenta e vira vinho, o vinho fermenta e vira espumante. Não é tão tão tão simples assim, mas é mais ou menos isso:

Primeira fermentação: depois de colhidas, as uvas são prensadas e vira tudo uma grande massa de uvas. Nele se colocam as leveduras que transformam o açúcar das uvas em álcool e se faz um vinho;

Segunda fermentação: nesse vinho é adicionada uma mistura de leveduras e açúcar para fermentar pela segunda vez. Essa segunda fermentação acontece ou em tanques de inox hermeticamente fechados ou na garrafa com a rolha, para que o gás carbônico fique preso e se dissolva no vinho, formando as borbulhas que são características do espumante.

E PORQUE TEM UM QUE É CHAMADO DE TRADICIONAL?

São dois nomes para dois jeitos diferentes de fazer espumante. Mais especificamente onde é feita a segunda fermentação. Ela pode ser feita na garrafa ou em tanques de inox.

Método Tradicional: quando a segunda fermentação acontece na garrafa. O nome é esse porque é assim que os primeiros espumantes surgiram. É mais tradicional, artesanal e leva em média um ano para ficar pronto;

Método Charmat: quando a segunda fermentação acontece num tanque de inox. Foi o método criado para produzir espumantes em escala industrial, ele fica pronto em meses e, por isso, costuma ter um valor mais baixo que os de método tradicional.

E aí, Pietra, tem também um terceiro método, chamado de Método Asti, que produz os espumantes Moscatel, os docinhos que são os teus preferidos. Ele é parecido com o Charmat porque também acontece em tanques de inox, mas esse espumante fermenta uma vez só. O açúcar começa a virar álcool e quando chega na graduação alcóolica que a enóloga ou o enólogo quer, se interrompe a fermentação. Nem todo o açúcar vira álcool, por isso o espumante Moscatel é mais doce.

UMA DICA DE CADA: UM ESPUMANTE TRADICIONAL, UM CHARMAT E UM MOSCATEL

  • Miolo Cuvée Tradition Brut Rosé: Um espumante clássico de método Tradicional da Vinícola Miolo

  • Aurora Procedências Brut Chardonnay: Um espumante de método Charmat da Vinícola Aurora

  • Casa Perini Moscatel: O famoso Moscatel da Casa Perini, de Farroupilha.

TEM ALGUMA DIFERENÇA QUANDO EU BEBER?

Antes de falar sobre isso: se tiver algum enólogo lendo isso, pode ser que ele discorde de como vamos descrever o uso dos termos, mas se ele quiser se disponibilizar a explica-los de alguma outra forma para nós que somos leigos, estamos prontos. :D

Mas respondendo: tem diferença sim, Pietra. Aqui a gente entra naquela parte que precisa usar alguns termos como cremosidade, complexidade e volume. É algo que se percebe bebendo com atenção - parece estranho, mas é isso mesmo. Quanto mais a gente presta atenção no que estamos bebendo e nas sensações que a bebida nos traz aos sentidos, mais a gente entende o que os enólogos descrevem com esses termos. Então vamos falar de um modo bem simples:

  • Tradicional: uma dessas palavras de enólogo pra descrever a sensação ao beber um espumante de método tradicional é a complexidade. Não é um gosto simples, desses que depois que tu bebe ele some da tua boca e deu. Parecem vários gostos diferentes misturados que fazem sentido juntos. Fora isso, ele parece preencher a boca, e por isso se fala em volume de boca. No aroma, ele lembra bastante fermento, de pão mesmo, por guardar os aromas da fermentação que acontece dentro da garrafa.

  • Charmat: são os chamados fáceis de beber. São mais frutados e leves, não possuem aromas tão característicos de fermentação;

  • Asti: são bastante frutados, frescos e possuem uma graduação alcoólica mais baixa que a média.

MAS QUAL DELES É MELHOR?

Pietra, isso não existe. Vinho bom é o vinho que a gente gosta e qualquer ideia contrária a essa deve ser desconsiderada. Existem momentos para tudo, mas dizer que um espumante é melhor que outro seria o mesmo que dizer que estrogonofe é melhor que churrasco. Os dois podem existir em harmonia. Os espumantes de método Tradicional são associados a situações mais "nobres" (reforço aqui o uso das aspas) por serem mais tradicionais, artesanais e, por isso, de valor mais elevado. Os espumantes de método Charmat são mais mundanos e corriqueiros. Mas, de novo: se nos trazem sensações diferentes, há quem prefira um e há quem prefira outro. Para um exemplo prático, vamos assim:

  • quando você for jantar com um grande apreciador de espumantes e quiser levar uma garrafa, te aconselho a levar um espumante de método Tradicional;
  • quando você quiser beber descompromissadamente um espumantezinho com as gurias, vai de Charmat.

E O QUE SIGNIFICA CHAMPENOISE?

É como chamam o método tradicional na região de Champane, na França. Na teoria, é somente na região de Champanhe que esse método pode ser chamado de Champenoise. Em outros lugares, chama-se método Tradicional. NA TEORIA, na prática aparecem nos rótulos Método Champenoise e tá tudo certo, não é assim um crime.

DICAS DE ESPUMANTE CHAMPENOISE: VEJA TRÊS OPÇÕES INCRÍVEIS

TÁ, E AGORA ASSIM: QUAL É A DIFERENÇA ENTRE ESPUMANTE E CHAMPAGNE?

Chegou a hora de usar aquela frase chata pra caramba: todo champanhe é um espumante, mas nem todo espumante é um champanhe. A região de Champanhe, na França, registrou o uso do termo Champanhe para as bebidas produzidas somente nessa região. Então somente os espumantes produzidos na região de Champanhe podem ser chamados de champanhe.

E SOBRE OS TIPOS - MOSCATEL, BRUT E DEMI-SEC?

Vamos lá: esses são tipos de espumante de acordo com sua quantidade de açúcar. Cada tipo tem um limite de concentração de açúcar por litro:

- Nature: mais seco, com até 3g de açúcar residual - o açúcar da própria uva - por litro;

- Extra Brut: de 3,1 a 8g por litro;

- Brut: de 8,1 a 15g por litro;

- Demi-sec: de 20,1 a 60g por litro;

- Moscatel: de 60,1 a 80g por litro.

UM DE CADA: VEJA UM ESPUMANTE DE CADA TIPO, CLIQUE NOS LINKS PARA SABER MAIS

GLOSSÁRIO BÁSICO DO ESPUMANTE

Agora, Pietra, para finalizar, é o seguinte: vamos te dar o significado de várias palavras que tu vai ouvir ou ler quando o assunto for espumantes:

- Perlage: são as borbulhas e também a sua movimentação. Nos espumantes de método Tradicional, as borbulhas são mais finas e ele é mais intenso do que nos espumantes de método Charmat;

- Corte clássico: o corte de um vinho é a mistura de suas uvas. O corte clássico de espumantes é Chardonnay + Pinot Noir;

- Vinho base: é o vinho elaborado na primeira fermentação do mosto;

- Mosto: é o que lá em cima tratamos com "uma grande massa de uvas", que vai fermentar e dar origem ao vinho;

- Licor de tirage: é a mistura de leveduras e açúcar que entra no vinho para a segunda fermentação e também é na dosagem dele que se define se o espumante será Extra Brut, Brut ou Demi;

- Autoclaves: são os tanques de inox hermeticamente fechados onde os espumantes de método Charmat passam pela sua segunda fermentação.

E aí, Pietra? Fala pra gente qual é tua ideia a respeito de espumantes agora: "Gente, tô PASSADA! Nunca imaginei que tinham tantos espumantes diferentes. Adorei aprender sobre os métodos de elaboração e principalmente sobre a diferença de champagne e espumante! Agora ninguém me segura no supermercado!"

Se você se identificou com as dúvidas da Pi ou se conhece alguém que tem as mesmas dúvidas que ela e que vai gostar de ler o que trazemos aqui, manda pra ela!

No primeiro episódio, nós falamos um pouco sobre Bag in Box ;) A Pietra não entende nada de vinho - Episódio 1: Bag in box

Novidades

Gramado e Canela para quem ama vinho

Por Ariela Bento


Quer mais dicas?

Deixe seu e-mail aqui que te enviamos varias dicas e sugestões para viver o que há de melhor no mundo do vinho!

Nome

E-mail

Outras dicas relacionadas a essa

Gostou? Aqui temos mais dicas e listas parecidas com essa para você.

Roteiros de Viagem Wine Locals: Pinto Bandeira para Wine Lovers

O Garibaldi Gastrô 2021 vai espalhar Aromas por onde passar!

Novidades em passeios em vinícolas recém chegadas no Wine Locals

Roteiros de Viagem Wine Locals: Pinto Bandeira pela primeira vez

5 vinhos com rótulos dignos de Pinterest

Roteiros de Viagem Wine Locals: Garibaldi fora do óbvio

Roteiros de Viagem Wine Locals: Vale dos Vinhedos para fugir do óbvio

Roteiros de Viagem Wine Locals

Quer mais dicas?

Deixe seu e-mail aqui que te enviamos varias dicas e sugestões para viver o que há de melhor no mundo do vinho!

Nome

E-mail

Links úteis
Informações de Contato

Fale com a gente através do email: oi@wine-locals.com

Parceiros oficiais:
Apoio:

© 2021 Wine Locals, todos os direitos reservados